Terça-feira, 26 de Agosto de 2008

Porta-bandeira iraniana gera polémica

Ayatollah Seyed Ahmad Alam Alhoda, líder religioso iraniano, mostrou desagrado por uma mulher ser porta-bandeira do Irão na cerimonia de inauguração dos Jogos Olímpicos, em Pequim.

Olympics - Opening Ceremony

 

O líder religioso afirmou que "isto vai contra os valores islâmicos", acrescentando que "colocar uma mulher na liderança é dizer ao mundo que não somos pela promoção dos valores islâmicos".

Ayatollah Seyed Ahmad referiu ainda que "a presença de mulheres iranianas em eventos internacionais e sua exibição fora do Irão" vai contra estes valores.

 

A atleta que gerou polémica foi remadora Homa Hussaini, a primeira mulher iraniana a representar o Irão naquela classe desportiva.

 

Iranian rower Homa Hosseini training in Tehran (July 2008)

 


publicado por Sofia_hd às 23:10
link do post | DEIXE A SUA OPINIÃO | favorito
|
Terça-feira, 8 de Julho de 2008

Crime: ter sido violada

 

 


publicado por Sofia_hd às 15:28
link do post | DEIXE A SUA OPINIÃO | favorito
|
Quinta-feira, 3 de Janeiro de 2008

E assim se vive (morre) no Irão...

Em finais de 2007:

 

Em inicios de 2008 o cenário não foi diferente.

13 pessoas foram enforcadas num só dia, dentre as quais uma mulher. Raheleh Zamani era mãe de dois filhos, foi acusada de matar o marido por o ter apanhado com a amante. Raheleh alegou que foi legitima defesa, mas no Irão as mulheres não têm voz!

.


publicado por Sofia_hd às 23:34
link do post | DEIXE A SUA OPINIÃO | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 22 de Setembro de 2007

Ainda sobre Delara Darabi


publicado por Sofia_hd às 16:48
link do post | DEIXE A SUA OPINIÃO | favorito
|
Quarta-feira, 19 de Setembro de 2007

Liberdade de expressão ?!

Falei num post colocado ontem neste blog sobre a liberdade de expressão (ou falta dela) no Irão.

Vejamos agora um vídeo que nos mostra como funciona a liberdade de expressão num outro país:

 

 

 E viva a democracia americana!!


publicado por Sofia_hd às 14:42
link do post | DEIXE A SUA OPINIÃO | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 18 de Setembro de 2007

A luta dos defensores dos direitos humanos no Irão

A luta pelos direitos humanos no Irão não tem sido nada fácil , muito pelo contrário! Têm sido muitas as vitimas da repressão e censura do governo iraniano.

Mahboubeh Hossein Zadeh e Nahid Keshavarz

Estas duas jornalistas iranianas foram presas no dia 2 de Abril, quando recolhiam assinaturas para uma petição que pedia a reforma das leis iranianas que discriminam as mulheres.

As duas activistas foram acusadas de "acções contra a segurança nacional" depois de terem recusado assinar um acordo onde prometiam acabar com as suas actividades de defesa dos direitos das mulheres. Ambas pertencem à campanha "Um milhão de assinaturas", que tenta mostrar às mulheres iranianas os seus direitos legais.

Foram libertadas a 14 de Abril, depois de pagarem uma fiança de 16 mil euros.

 Mahboubeh e Nahid são apenas duas das vitimas da campanha de perseguição que as autoridades iranianas têm lançado contra activistas, sobretudo, do sexo feminino.

Mohammad Sadiq Kabudvand

O Presidente da Organização dos Direitos Humanos do Curdistão, foi preso a 1 de Julho. Encontrava-se no seu local de trabalho, em Teerão, quando policias à paisana o prenderam, levando-o para sua casa, onde confiscaram os seus computadores, livros, fotografias e documentos pessoais. O jornalista foi depois levado para a prisão. Desde essa data, a sua família nunca mais conseguiu entrar em contacto com ele. São fortes as suspeitas de que tenha sido ou que possa ser vitima de tortura.

Saqid era jornalista e editor do semanário Payam Mardom Kordestan " ("Mensagem do povo Curdo"). A 18 de Agosto de 2005, foi condenado a 18 meses de prisão com pena suspensa e proibido de exercer a sua profissão por um período de cinco anos, depois de ter sido acusado de “incitar a população à revolta contra o poder central” e “criar tensões raciais e tribais”, em artigos publicados sobre torturas nas prisões iranianas. O jornalista, manifestou-se também a favor dos direitos das mulheres.

Em Setembro de 2006, foi instado a cumprir a sua pena. Acabou por ser preso no passado mês de Julho, contudo, não foram dadas explicações para a razão da sua detenção.


Fontes: Amnistia Internacional, PEN. Observatório de Imprensa, Save Delara.

 

 


publicado por Sofia_hd às 17:20
link do post | DEIXE A SUA OPINIÃO | favorito
|

."Linka-me"

Procura por mim



Também estou no Twitter:

http://twitter.com/Sofia_hd 

 





.mais comentados

.Procura por mim

Procura por mim

.Sobre a Autora


. ver perfil

. seguir perfil

. 20 seguidores

.links

.Desumanidades

. Porta-bandeira iraniana g...

. Crime: ter sido violada

. E assim se vive (morre) n...

. Ainda sobre Delara Darabi

. Liberdade de expressão ?!

. A luta dos defensores dos...

.Baú

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

FEMINISTIZA_TE




.subscrever feeds